quinta-feira, 27 de outubro de 2011

A saudade apertou e pé ante pé fui ter contigo.

Dormias.

Levantei delicadamente a coberta e o lençol, para que não acordasses, e deixei-me escorregar pelo teu corpo.

A pouca claridade que entrava pela janela, era a suficiente para distinguir o padrão listado da coberta e cada detalhe do teu corpo.

Aninhei-me em ti e deixei-me embalar pelo teu respirar e também pelo bater do teu coração.

E fiquei ali, junto a ti até amanhecer.

E quando o dia começou a despertar, saí com o mesmo cuidado com que entrei, e voei.

1 comentário:

  1. Obrigado pelo teu comentário ;)
    Um beijinho grande e bom fim-de-semana.

    ResponderEliminar